REVELAÇÃO DE MOISÉS (séc. I) – INFORMAÇÕES ESPECÍFICAS

Trata-se originalmente de um texto judaico cuja autoria é falsamente atribuída a Moisés (pseudoepígrafo). Na realidade, Moisés é citado uma única vez, no primeiro parágrafo, como tendo recebido esta revelação de Deus, através do arcanjo Miguel, no Monte Sinai, juntamente com as Tábuas da Lei.

O texto aqui apresentado na realidade conta a vida de Adão e Eva, desde a expulsão do Jardim do Éden até a morte de ambos. Há diversas versões desta narrativa; manuscritos em grego latim, eslavo, armênio e copta são conhecidos. As versões diferem bastante no comprimento e no palavreado, mas parecem ter sido todas derivadas de um mesmo original, ainda desconhecido.

Aqui apresentamos a versão conhecida como o Apocalipse Grego de Moisés, traduzido do idioma original por Tischendorff (já mencionado anteriormente), que baseou sua tradução em quatro manuscritos denominados A, B (com muitas interpolações feitas por copistas cristãos), C e D (provavelmente o mas próximo do orginal). Isto explica as menções encontradas nas notas explicativas.

As cópias existentes datam dos séculos III a V, mas existe consenso entre os estudiosos de que o original foi escrito em uma lingua semítica no século I da Era Cristã.

 

Os principais pontos teológicos deste texto são as  consequências da desobediência do homem aos preceitos divinos. Tais consequências incluem a doença e a morte. Outros temas incluem o estado de graça original do homem no Jardim do Éden, antes da Queda, a tentação da mulher por Satanás, que trouxe à raça humana o pecado da luxúria e a promessa da ressurreição dos mortos.

Algumas ideias expressas neste texto podem ser também encontradas em 2 Coríntios:

  1. Eva como a fonte do pecado. Em 2Co 11:3 lê-se 3Mas temo que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos entendimentos e se apartem da simplicidade e da pureza que há em Cristo.
  2. Satanás assumindo a forma de um anjo de luz para iludir Eva. Em 2Co 11:14 lê-se: 14E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz.
  3. a localização do paraíso no terceiro céu. Em 2Co 12:2 lê-se: 2Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo não sei, se fora do corpo não sei; Deus o sabe) foi arrebatado até o terceiro céu.

Isto sugere que o autor original pode ter sido contemporâneo do apóstolo Paulo, reforçando a idéia da antiguidade do texto.

PALAVRA E REVELAÇÃO DE ESDRAS, O SANTO PROFETA E AMADO DE DEUS

Tradução[1] de João Batista de Azevedo Júnior

Sucedeu que no trigésimo ano, no vigésimo-segundo dia do mês, eu estava em minha casa. E  clamei ao Altíssimo, dizendo: Senhor, dai-me a glória[2], para que eu possa contemplar Vossos mistérios. E quando  veio a noite, apareceu um anjo, o arcanjo[3] Miguel[4], e disse-me: Ó Profeta Esdras,   abstém-te de pão por setenta semanas[5]. E jejuei como ele dissera. E então veio Rafael[6], o   comandante do exército, e deu-me um cajado de estoraque[7]. E jejuei duas vezes sessenta[8] semanas. E vi os mistérios de Deus e de Seus anjos. E disse a eles: Desejo interceder  perante Deus pelos Cristãos. É melhor para o homem não ter nascido do que vir ao mundo.  Fui então levado ao Paraíso, e vi no primeiro[9] céu um grande exército de anjos, e eles me   conduziram aos julgamentos.

E ouvi uma voz que me dizia: Tem piedade de nós, ó eleito de Deus, Esdras. Então comecei a falar:  Ai de vós pecadores, quando vedes alguém que não seja um dos anjos, enquanto estais vós mesmos no fogo do Geena[10]. E Esdras disse [ao Senhor]: Tende piedade para com as obras de Vossas mãos. Vós que sois compassivo e de grande   misericórdia. Julgai a mim ao invés das almas dos pecadores; pois é melhor que uma alma seja punida, e que o mundo todo não venha a ser destruído. E Deus disse: Darei descanso aos justos no paraíso, e Me tornei[11] misericordioso.

E Esdras disse: Senhor, porque Vós conferis benefícios ao justo? pois assim como aquele que foi contratado, e tendo cumprido seu tempo de serviço, vai e novamente trabalha como um   escravo quando volta a seus senhores, assim também o justo recebeu sua recompensa no   Paraíso. Mas tende piedade dos pecadores, pois sabemos que Vós sois misericordioso. E Deus disse:  Não vejo como possa ter piedade deles. E Esdras disse: Eles não podem suportar a Vossa ira. E Deus disse: É este o destino deles.

E Deus disse: Desejo colocar-te como um igual a Paulo e a João, pois me deste intacto o  tesouro que não pode ser roubado, o tesouro da virgindade, o baluarte[12] dos homens. E Esdras disse: É bom para um homem não nascer. É bom não estar na vida. As criaturas irracionais estão melhores do que o homem, porque não recebem punição; mas Vós nos reunistes e nos   entregastes para juízo. Ai dos pecadores no mundo que há de vir! porque sua condenação será   eterna, e as chamas inextinguíveis.

E enquanto eu assim falava ao Senhor, chegaram Miguel e Gabriel[13], e todos os apóstolos, e   disseram: Regozija-te, ó fiel homem de Deus! E Esdras disse[14]: Levantai-Vos e vinde comigo, ó   Senhor, ao julgamento. E o Senhor disse: Eis que te dou Minha aliança entre Eu e ti, para que possas recebê-la. E Esdras disse: Permiti que eu interceda em Vossa audiência[15]. E Deus disse:   Pergunta a Abraão teu pai como um filho intercede diante de seu pai[16],  e vem interceder diante de Nós.

E Esdras disse: Assim  como o Senhor vive, não cessarei  de interceder junto a Vós pelos Cristãos. Onde está Vossa antiquíssima compaixão, Ó Senhor? Onde Vossa   generosidade? E Deus disse: Assim como fiz a noite e o dia, fiz o justo e o pecador, e este   deveria ter vivido como aquele.  E o profeta disse: Quem fez Adão, o primeiro formado? E Deus disse: Minhas mãos imaculadas. E eu o coloquei no paraíso para guardar o fruto da árvore da vida, e depois tornou-se ele   desobediente e cometeu sua transgressão.

E o profeta disse: Não era ele protegido por um anjo? e não era sua vida protegida por um querubim[17] por eras infindáveis? e como ele, que era guardado por anjos, foi enganado? pois Vós  na verdade ordenastes a todos que se  apresentassem diante de Vós e ouvissem o que dissestes[18]. Mas se não tivésseis lhe dado Eva, a serpente não a[19] teria enganado; mas àqueles que Vós desejais, salvais, e àqueles que Vós desejais, destruís[20].   E o profeta disse: Vamos, meu Senhor, a um segundo julgamento.

E Deus disse: Incendiei Sodoma e Gomorra. E o profeta disse: Senhor, Vós tratais conosco conforme nossos   merecimentos.  E Deus disse: Vossos pecados transcendem minha clemência.  E o profeta disse: Recordai-Vos das Escrituras, meu Pai, Vós que arrasastes Jerusalém e a levantastes novamente. Tende misericórdia, ó Senhor, dos pecadores, tende misericórdia de Vossas próprias criaturas[21], tende piedade de Vossas obras. Então Deus recordou aqueles que Ele havia criado, e disse ao profeta: Como posso eu ter misericórdia deles? Para beber, vinagre e fel deram-Me eles[22], e nem mesmo então se arrependeram.

E o profeta disse: Revelai Vosso querubim, e vamos juntos ao julgamento; e mostrai-me o dia do juízo, que será como este. E Deus disse: Foste enganado, Esdras; pois o dia de julgamento é como aquele no qual não há chuva sobre a terra; pois é um tribunal misericordioso comparado com aquele dia.

E o profeta disse: Não cessarei de interceder diante de Vós, a menos que eu veja o dia da  consumação. E Deus disse[23]: conta as estrelas e as areias do mar; e se fores capaz de contá-las, serás também capaz de interceder diante de Mim. E o profeta disse: Senhor, Vós sabeis que uso carne de homem; e como posso eu contar as estrelas do céu e a areia do mar? E Deus disse: Meu profeta escolhido, nenhum homem saberá o grande dia e a aparição[24] que vem para julgar o mundo. Por tua causa, meu profeta, revelei-te o dia, nas não te contei a hora.

E o   profeta disse: Senhor, contai-me também os anos. E Deus disse: se Eu vir a virtude do mundo, que ela se tornou abundante, terei paciência com eles; mas se não, esticarei minha mão, e dominarei os quatro cantos do mundo, reunirei a todos no vale de Josafá[25], e exterminarei a raça  humana, de modo que o mundo não existirá mais.

E o profeta disse: E como pode Vossa mão certeira ser glorificada? E Deus disse: Eu serei glorificado por Meus anjos. E o   profeta disse: Senhor, se Vós Vos resolvestes a fazer isso, por que criastes o homem? Vós certamente dissestes a nosso pai Abraão[26]: “Eu multiplicarei tua semente como as estrelas do céu, e como a areia que está à beira do mar[27]”; e onde está Vossa promessa?  E Deus disse: Primeiro farei um terremoto, para que caiam todas as bestas de quatro patas e todos os homens; e quando vires que o irmão entrega seu irmão à morte, e que os filhos se levantam contra seus pais, e que a mulher abandona seu próprio marido, e quando nação se levantar em guerra contra nação, então saberás que o fim está próximo[28]. Pois então nem o irmão terá   misericórdia do irmão, nem o marido da esposa, nem os filhos dos pais, nem amigos de   amigos, nem o escravo de seu senhor; porquanto aquele que é o Inimigo do homem virá do   Tártaro[29], e mostrará aos homens muitas coisas.  O que farei de ti, Esdras? e irás ainda dirigir-Me súplicas?

E o profeta disse: Senhor, não cessarei de Vos dirigir minhas súplicas. E Deus disse: Conta as flores da terra. Se fores capaz de contá-las, serás capaz também de interceder diante de Mim. E o   profeta disse: Senhor, não posso contá-las. Visto a carne humana; mas não cessarei de interceder diante de Vós. Desejo, Senhor, ver também as partes inferiores do Tártaro.  E Deus disse: Vem e vê! E Ele mandou-me Miguel e Gabriel e outros trinta e quatro anjos, e desci oitenta e cinco degraus, e eles me carregaram para baixo por quinhentos degraus.

E vi um trono de fogo, e um ancião sentado nele, e seu juízo era impiedoso. E eu disse aos anjos: Quem é aquele? e qual o seu pecado? E eles me responderam: Aquele é Herodes, que foi rei por algum tempo, e mandou matar as crianças de menos de dois anos[30]. E eu disse:  Ai de sua alma! E de novo eles desceram comigo trinta degraus, e lá vi  emanações de fogo , e nelas havia uma multidão de pecadores; e ouvia suas vozes, mas não via suas formas.   E os anjos me levaram para baixo muitos degraus, que não consegui contar. E lá vi anciãos, e pinos flamejantes girando em seus ouvidos. E eu disse: Quem são esses? e qual é seu pecado? E os anjos me responderam: Esses são aqueles que não quiseram ouvir[31].

E os anjos desceram comigo novamente mais quinhentos degraus, e lá vi o verme que não dorme, e o fogo   queimando os pecadores[32]. E eles desceram comigo até a parte mais baixa da destruição, e lá vi as doze pragas do abismo.  E me levaram para longe até o sul, e vi um homem pendurado pelas pálpebras, e os anjos o   açoitavam continuamente. E perguntei: Quem é este e qual é seu pecado. E Miguel, o   comandante, respondeu-me: Este é um que deitou-se com sua mãe; por ter posto em prática um pequeno desejo, foi condenado a ser enforcado.

E me levaram para o norte, e lá eu vi um homem preso com correntes de ferro.   Perguntei: Quem é este? E Miguel respondeu-me: Este é aquele que disse “Eu sou o Filho de Deus, que transformei pedras em pão, e água em vinho. E o profeta disse: Meu senhor,   deixai-me conhecer sua aparência, e contarei isto aos homens, para que não creiam nele. E Miguel me respondeu: A forma de sua face é como a de uma besta selvagem; seu olho direito como a estrela matutina, e o outro não se move; sua boca mede um cúbito[33], seus dentes são longos; seus dedos como foices; as marcas de seus pés dois palmos; e em sua face uma inscrição, Anticristo. Ele foi elevado ao paraíso; deve agora descer ao Hades[34][35]. Uma vez ele deverá tornar-se uma criança; outra vez, um ancião.

E o profeta disse: Senhor, como Vós  permitis que ele engane a raça humana? E Deus disse: Ouve, meu profeta. Ele se torna tanto uma criança quanto um ancião, e ninguém crê que ele seja meu Filho amado. E depois disto uma trombeta soará, e os sepulcros serão abertos e os   mortos serão levantados incorruptíveis[36]. O Inimigo, ouvindo a sinistra ameaça, se esconderá nas trevas exteriores. Então o céu, a terra, e o mar serão destruídos. Então queimarei o céu   oitenta cúbitos, e a terra oitocentos cúbitos . E o profeta disse: Como o céu pecou? E Deus disse: Desde….[37] que existe o mal. E o profeta disse: Senhor, e a terra, como pecou? E Deus disse: desde que o Inimigo, tendo ouvido a ameaça ominosa, escondeu-se, mesmo levando em conta isso dissolverei a terra, e com ela o Inimigo da raça humana.

E o profeta disse: Tende   piedade, Senhor, dos Cristãos.  E vi uma mulher dependurada, e quatro bestas selvagens sugando seus peitos. E os anjos me   disseram: Ela relutou a amamentar, e até mesmo atirou seus bebês nos rios. E vi uma   escuridão ameaçadora, e uma noite que não tinha estrelas nem lua; lá não existe  nem jovem ou velho, nem irmão com irmão, nem mãe com filho, nem esposa com marido. Chorei e disse: Ó Senhor Deus, tende piedade dos pecadores. E quando eu dizia isto, veio uma nuvem que   arrancou-me do chão e levou-me de volta ao paraíso. E lá presenciei muitos julgamentos, e chorei   amargamente e disse:  É bom para um homem não sair do ventre de sua mãe.  E aqueles que estavam em tormento gritaram, dizendo: Desde que vieste a este lado, ó Santo de Deus, encontramos algum alívio. E o profeta disse: Benditos são os que choram por seus   pecados.

E Deus disse: Ouve,  ó amado  Esdras. Assim como um lavrador lança o grão de milho na terra, assim também o homem lança sua  semente nas partes da mulher. No primeiro mês, está tudo junto; no segundo aumenta de tamanho; no terceiro aparece o cabelo;   no quarto as unhas; no quinto é transformado em leite[38]; e   no sexto está preparado e recebe a vida[39]; no sétimo está   completamente pronto; no nono as barreiras do portão da mulher são abertas e ele vem ao mundo forte e saudável.

E o  profeta disse: Senhor, é bom para o homem não ter nascido. Ai  dos seres humano então, quando Vós vierdes para o juízo. E disse ainda ao Senhor: Senhor, por que criastes o homem, e o entregastes ao juízo? E Deus  fez com majestade esta   proclamação: De maneira alguma terei  misericórdia daqueles que transgredem minha aliança. E o profeta disse: Senhor, onde está vossa bondade? E Deus disse: Preparei todas as coisas para o bem do homem, e o homem não obedece Meus mandamentos.

E o Profeta disse: Senhor, revelai-me os juízos e o paraíso. E os anjos me levaram para o oriente, e vi a árvore da vida. E vi Enoque e Elias, e Moisés, e Pedro, e Paulo, e Lucas, e Matias, e todos os justos, e os patriarcas. E lá vi o ar mantendo-se nos limites, e o soprar dos ventos, e os depósitos de gelo, e os julgamentos eternos. E vi um homem pendurado pela crânio. E eles me disseram: Este homem removeu  marcos territoriais. E lá presenciei grandes julgamentos[40]. E disse ao Senhor: Ó Senhor Deus, e que homem que tenha nascido não pecou? E eles me levaram mais abaixo no Tártaro e vi todos os pecadores se lamentando e chorando e clamando   amargamente. E também chorei, vendo a raça humana assim atormentada. Então Deus me disse: Conheces, Esdras, os nomes dos anjos no fim do mundo? Miguel, Gabriel, Uriel, Rafael, Gabutelão, Aker, Arfugítonos, Beburos e Zebulão.

Então ouvi uma voz que dizia: Vem aqui e morre, Esdras, meu amado, devolve aquilo  que a ti foi confiado[41]. E o profeta disse: E de que modo podereis colher minha alma? Responderam os anjos: Podemos retirá-la por tua boca. E o profeta disse: Minha boca falou com Deus[42], e minha alma não sairá por ela. E os anjos disseram: Vamos retirá-la por tuas narinas. E o profeta disse:   Minhas narinas sentiram o doce perfume da glória de Deus. E os anjos disseram:   Podemos   removê-la por teus olhos. E o profeta disse: Meus olhos viram as costas de Deus[43]. E os anjos   disseram: Podemos tirá-la pelo topo de tua cabeça. E o profeta disse: Eu também caminhei com Moisés na montanha e também pelo topo de minha cabeça não sairá. E os anjos   disseram: Podemos retirá-la pelas pontas de tuas unhas. E o profeta disse: Meus pés também   andaram sobre o altar. E os anjos se afastaram sem nada fazer, dizendo: Senhor, não podemos   recolher a alma de Esdras.

Então disse Deus a Seu Filho Unigênito: Desce, Filho Amado, com grande falange de anjos, e toma a alma de meu amado Esdras. Pois o Senhor Jesus, tendo Consigo uma falange de anjos, disse ao profeta: Dá-me o depósito que a ti confiei; a coroa já está preparada para ti[44]. E o profeta disse: Senhor, se Vós tirais de mim a alma, quem poderá interceder diante de Vós pelos   homens. E Deus disse: Tu és mortal, feito da terra, e não deves interceder diante de Mim. E o   profeta disse: Não cessarei de interceder diante de Vós. E Deus disse: Devolve agora o   depósito, a coroa foi preparada para ti. Vem e morre, para que possas alcançá-la.  Então o profeta começou a dizer, com lágrimas nos olhos, Ó Senhor, de que adiantou   interceder diante de Vós e agora cair-me dentro da terra? Ai de mim, ai de mim, que serei   comido pelos vermes. Chorai todos Vós, ó santos e justos, por mim, que implorou muito e que foi entregue à morte. Chorai todos Vós, ó Santos e Justos, pois fui para o poço do Hades.

E Deus lhe disse; Ouvi, Esdras, meu amado. Eu, que sou Imortal, suportei a cruz, provei o vinagre e o fel, fui sepultado, e ressuscitei meus eleitos. Tirei Adão do Hades, para que Eu pudesse[45] salvar a humanidade. Portanto, não teme a morte, pois aquilo que vem de mim – a alma – vai para o   Paraíso, e aquilo que vem da terra – o corpo – volta para a terra da qual foi formado[46].

E o profeta disse: Ai de mim! ai de mim! O que decidir, não sei o que fazer. Então o bendito Esdras começou a falar: Ó Deus Eterno, Autor de toda a criação, que mediu o céu com um palmo e que sustenta a terra como a um punhado[47], que anda sobre o querubim, que levou o profeta Elias aos céus em uma carruagem de fogo[48], que dá alimento a toda a carne, face a cujo poder  todos os seres da terra sentem temor e tremem, ouvi a mim, que muito intercedeu diante de Vós, e dai àqueles que transcrevem este livro, e o possuem, e lembram meu nome, e honram minha memória, dai-lhe [49] as bênçãos do céu e abençoai-os em todas as coisas, assim como   abençoastes a José, e lembrastes não de sua prévia maldade no dia de seu julgamento. E   àqueles que não acreditaram neste livro queimai-os como fizestes com Sodoma e Gomorra.

E veio até ele uma voz , dizendo: Esdras, meu amado, tudo o que pediste darei a cada um. E   imediatamente ele entregou sua preciosa alma com muita honra, no mês de outubro, no vigésimo oitavo dia. E o prepararam para o enterro com incenso e salmos, e seu precioso e   sagrado corpo emana perpetuamente fortaleza de corpo e de alma para os que tem recorrido a ele com um pedido. Àquele  a quem glória, força, honra e adoração são devidas, ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, agora e para sempre, pelos séculos dos séculos. Amem

Notas Explicativas

[1] O Apocalipse Grego de Esdras pode ser encontrado on-line (em inglês) em diversos sites. Minha tradução foi baseada na versão apresentada em Schaff (1885), pp.  no site Christian Classics Ethereal Library em http://www.ccel.org/ccel/schaff/anf08.vii.xxxix.html que, por sua vez, reproduz o texto de uma fonte de domínio público

[2] NOTA ORIGINAL: Dai-me a glória = revelai-me

[3] Arcanjo são os anjos mais poderosos, tais como Gabriel e Miguel. O termo pode ter se originado na literatura da época imediatamente anterior ao Novo Testamento, tal como o Livro de Enoque. No NT o termo aparece em 1 Ts 4:16 e Jd 1:9.

[4] O arcanjo Miguel é um dos três anjos mencionados pelo nome no texto bíblico, sendo os outros dois Gabriel e Rafael. Seu nome significa “Quem é igual a Deus?” . Na Bíblia, Miguel é mencionado  pela primeira vez em Daniel 10:13, identificado como príncipe (Dn 10:21) e guardião (Dn 12:1) de Israel. No Novo Testamento Miguel é descrito como chefe do exército celestial que combate e derrota Satanás (Rev 12:7-9); e citado na Epístola de Judas como disputando com Satanás o corpo de Moisés (Jd 1:9). Miguel é identificado como o Príncipe da Luz nos Manuscritos do Mar Morto e citado inúmeras vezes nos escritos apócrifos e pseudoepigráficos.

[5] NOTA ORIGINAL: Fornecido por Tischendorf. Talvez sejam dias.

[6] Rafael, cujo nome significa “Deus cura” ´é citado no AT como o anjo enviado por Deus para curar Tobias e Sara (Tb 12:14), conforme o livro de Tobias, considerado apócrifo pelas igrejas reformadas. Apresentando-se inicialmente como humano, mais tarde revela sua verdadeira natureza: “Eu sou Rafael, um dos sete anjos santos que assistimos diante da claridade do Senhor e entramos em Sua Presença.” (Tb 12:15).

[7] Na tradução inglesa “storax”;  em português, estoraque; nome científico “styrax officinalis”. Árvore muito encontrada na Ásia Menor, Síria e Galiléia. Palavra traduzida do hebraico “nataph”, gota, pingo. Planta que produzia uma essência aromática usada como incenso; era usada em substituição à mirra.

[8]NOTA ORIGINAL: Talvez devesse ser cinco – “épsilon” (valor numérico = 5)ao invés de “csi” (valor numérico = 60), como está no original grego – perfazendo setenta dias como no jejum  anterior.

[9] A idéia de que o céu é dividido em diversos níveis, frequentemente sete, é sntiquíssima e está provavelmente relacionada com o número de corpos celestes mais próximos de nosso planeta, visíveis a olho nú: o Sol, a Lua, Mercúrio, Venus,  Marte, Júpiter e Saturno. Na mitologia mais recente, o Paraíso seria dividido em vários céus, para abrigar as almas de acordo com seu grau de virtude.

[10] Geena é a palavra grega usada no NT para designar o local de tormento e destruição física e espiritual, associado ao juízo final e a  condenação dos pecadores. Nos evangelhos sinópticos o termo é usado onze vezes por Jesus (Mt 5:22. 29-30; Mt 10:28; Mt 18:9, Mt 23:15, 33; Mc 9:43, 45, 47; Lc 12:5). É uma transliteração do nome “Vale de Hinnom” (gey hinnom). A associação deste local com a ira e o julgamento divinos se inicia com o profeta Jeremias (Jr 7:31-32; 19:5-6) porque ali crianças foram sacrificadas ao deus pagão Moloque.

[11] NOTA ORIGINAL: “Eu sou”, em algumas versões.

[12] NOTA ORIGINAL: Literalmente, “parede”.

[13] Gabriel, cujo nome significa “Fortitude de Deus”, é um arcanjo. Mencionado na Bíblia  pela primeira vez em Dn 8:10, quando uma voz lhe ordena que interprete a visão de Daniel; o arcanjo também explica a   Daniel a profecia das 70 semanas (Dn 9:21). No NT Gabriel anuncia o nascimento de João Batista (Lc 1:11-20) e o nascimento de Jesus (Lc 1:26-35). Em Lc 1:19 lê-se o anjo se identifica para Zacarias: “Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para te falar e te dar estas boas novas;”. Gabriel é portanto um dos sete anjos que podem contemplar a Luz Divina.

[14] NOTA ORIGINAL: Tischendorf insere esta sentença por suposição, e acrescenta que no manuscrito parece faltar outro   trecho.

[15] NOTA ORIGINAL: Literalmente, “ao Vosso ouvido.”

[16] NOTA ORIGINAL: Este parece ser o sentido do texto, que está um tanto corrompido. Obviamente trata-se de uma   referência a Abraão intercedendo por Sodoma.

[17] Querubins são criaturas celestiais mencionadas frequentemente no AT e uma vez no NT. Apalavra hebraica “cherub” (“cherubim” é o masculino plural),  deriva do assírio “karâbu”, que significa “estar perto” e se aplicava às pessoas próximas de alguém,, tais como familiares, servidores pessoais, guarda-costas e cortesãos. Assim, os querubins são espíritos celestiais que cercam de perto a Majestade de Deus. A função destes seres angélicos está frequentemente associada a servir como um trono ou de carruagem vivos para o Todo Poderoso. Por exemplo, em Sl 17:11 lê-se “Subiu num querubim e voou, pairando nas asas do vento.” O profeta Ezekiel descreve impressionantes visões de querubins e da carruagem viva de Deus nos capítulos 1 e 10 de seu livro..

[18] NOTA ORIGINAL: O texto desta passagem está bastante corrompido, mas com algumas emendas encontra-se o sentido   apresentado.

[19] NOTA ORIGINAL: Melhor seria “não o teria enganado;”.

[20] NOTA ORIGINAL: Veja Ex 33:19 “Respondeu-lhe: Farei passar toda a minha bondade diante de ti e te   proclamarei o nome do Senhor; terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia e me compadecerei de quem eu me compadecer.” e Rm 9:18 “Portanto, tem misericórdia de quem quer, e a quem quer endurece.”

[21] NOTA ORIGINAL: Literalmente, “projetos” ou “criações”

[22] NOTA ORIGINAL: Veja Mt 27:34 “Deram-lhe de beber vinho misturado com fel. Ele provou mas não quis beber.”

[23] NOTA ORIGINAL: Inserido por Tischendorf “E Deus disse:”

[24] NOTA ORIGINAL: Veja 2Tm 4:1 “Diante de Deus e do Cristo Jesus que vai julgar os vivos e os mortos, eu te peço com insistência pela manifestação de Cristo e por seu reinado:” Veja também 2Tm 4:8 “Desde agora, está reservado para mim a coroa da justiça que o Senhor, o justo juiz, me dará naquele dia, não somente a mim, mas a todos que tiverem esperado com amor a sua manifestação.”; e ainda Tt 2:13 “aguardando a ditosa esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador, Cristo Jesus.”

[25] NOTA ORIGINAL: Veja Jl 4:12 “Venham todas as nações, subam ao vale de Josafá! Aí eu me sentarei a julgar os povos em derredor!”

[26] NOTA ORIGINAL: Veja Gn 22:17 “eu te abençoarei e tornarei tua descendência tão numerosa como as estrelas do céu e como as areias da praia do mar. Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos.”

[27] NOTA ORIGINAL: Literalmente, “nos lábios do mar”.

[28] Veja, por exemplo, Mt 24, onde se encontra o Sermão Escatológico de Jesus.

[29] Na mitologia grega, o Tártaro era a região mais profunda do Hades, que era usada como prisão para as almas dos maus e também para os titãs.

[30] NOTA ORIGINAL: Veja Mt 2:16 “Quando Herodes percebeu que os magos o tinham enganado, ficou furioso. Mandou matar todos os meninos de Belém e de todo o território vizinho, de dois anos para baixo, de acordo com o tempo indicado pelos magos.”

[31] NOTA ORIGINAL: Ou , “que entenderam erradamente.”

[32] NOTA ORIGINAL: Veja Is 66:24 “E sairão, e verão os cadáveres dos homens que transgrediram contra mim; porque o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará; e eles serão um horror para toda a carne.”

[33] antiga unidade de medida, baseada no comprimento do antebraço medido do cotovelo até a ponta do dedo médio; geralmente considera-se equivalente a um comprimento entre 43 a 53 cm.

[34] Hades, na mitologia grega, é o mundo inferior, para o qual iriam as almas dos mortos; é a concepção original do pós-vida segundo os gregos. O Hadeds estaria localizado além do fim dos oceanos ou nas profundezas da Terra.

[35] NOTA ORIGINAL: Veja Mt 11:23 “E tu, Cafarnaum! Acaso serás elevada até o céu? Até o inferno serás rebaixada! Pois se os milagres realizados no meio de ti se tivessem produzido em Sodoma, ela existiria até hoje!”

[36] NOTA ORIGINAL: Veja 1Cor 15:52 “Num instante, num piscar de olhos, ao soar da trombeta final – pois a trombeta soará – não só os mortos ressucitarão incorruptíveis, mas nós também seremos transformados.”

[37] NOTA ORIGINAL: Algo está faltando neste trecho.

[38] NOTA ORIGINAL: Assim mesmo, no manuscrito original.

[39] NOTA ORIGINAL: Ou, “a alma.”

[40] NOTA ORIGINAL: Ou, “tribunais.”

[41] NOTA ORIGINAL: Ou, “teu depósito”, “tua doação”. Veja 1Tm 6:20 “Ó Timóteo, guarda o que te foi confiado, evita os discursos fúteis e ímpios, bem como as objeções de uma falsa ciência.”; veja também 2Tm 1:14 “Guarda o precioso bem a ti confiado com a ajuda do Espírito Santo que habita em nós.”

[42] NOTA ORIGINAL: Veja Dt 34:10 “Nunca mais surgiu em Israel profeta semelhante a Moisés, com quem o Senhor tratasse face a face,”

[43] NOTA ORIGINAL: Veja Ex 33:23 “Quando eu retirar a mão, tu me verás pelas costas. Minha face, porém, não se pode ver.”

[44] NOTA ORIGINAL: Veja 2Ti 4:8 “Desde agora, está reservado para mim a coroa da justiça que o Senhor, o justo juiz, me dará naquele dia, não somente a mim, mas a todos que tiverem esperado com amor a sua manifestação.”

[45] NOTA ORIGINAL: Falta esta palavra no manuscrito.

[46] NOTA ORIGINAL: Veja Ecli 12:7 “antes que volte à terra, de onde veio, e o espírito retorne a Deus, que o concedeu.”

[47] NOTA ORIGINAL: Ou, “uma medida”. Veja Is 40:12 “Quem foi que na concha da mão calculou toda a água que há no mar? Quem mediu a palmos o céu? Quem pôs no alqueire todo o pó da terra inteira? Quem calculou o peso das montanhas ou pôs as serras na balança?”

[48] NOTA ORIGINAL: Veja 2Re 2:11 “Então, enquanto andavam conversando, um carro de fogo e cavalos de fogo os separaram um do outro, e Elias subiu ao céu num redemoinho.” e também Eclo 48:9 “foste arrebatado num turbilhão de fogo, num carro de cavalos também de fogo,”

[49] NOTA ORIGINAL: Assim no manuscrito; talvez fosse melhor “lhes”.

 

APOCALIPSE GREGO DE ESDRAS (c. 150) – INFORMAÇÕES ESPECÍFICAS

Existem apenas duas cópias do Apocalipse Grego de Esdras, contidas nos manuscritos: (a) Paris. gr. 929, ff. 510-32, and; (b) Paris. gr. 390, ff. 50-59. O manuscrito nomeado em (a) foi traduzido e editado por K. von Tischendorf[i] e traduzido para o inglês por A. Walker (ANF 8. Pp. 571-74).

A maioria dos estudiosos acredita que se trata de um texto elaborado por cristãos, embora alguns afirmem ser provável que um texto-base originado por religiosos judeus tenha sido retrabalhado por cristãos.

O texto não está dividido em capítulos, mas nota-se muito claramente uma divisão interna em quatro partes:

  1. Esdras ascende ao céu e suplica a Deus em favor dos pecadores;
  2. Conduzido pelos arcanjos Miguel e Gabriel, desce ao inferno, onde testemunha os tormentos a que estão submetidos Herodes e outros pecadores, um dos quais é descrito como o Anticristo.
  3. Esdras retorna aos domínios celestiais e observa mais castigos aos pecadores, mesmo no Paraíso, onde encontra Enoque, Elias, Moisés, Pedro, Paulo, Lucas e Mateus.
  4. O profeta é conduzido novamente pelos anjos, desta vez às regiões mais profundas do inferno, onde observa os tormentos de outros pecadores. Nos parágrafos finais, Esdras consegue de Deus a promessa de bençãos para aqueles que acreditarem em suas visões e maldições para os incrédulos. Esdras, após alguma relutância, entrega sua alma a Deus e morre.

Acredita-se que o texto tenha sido escrito entre 150 e 850 d.C.; esta datação toma como base possíveis referências cruzadas entre este e outros  documentos da mesma época.

O principal aspecto teológico do texto é o questionamento de Esdras quanto a justiça de Deus, que pune os seres humanos por pecarem, mas os criou inclinados ao pecado. Neste trecho o profeta indaga ao Senhor quem fez o primeiro homem, pergunta que o Altíssimo responde dando a entender que Adão o desobedeceu utilizando seu livre arbítrio: E o profeta disse: Quem fez Adão, o primeiro formado? E Deus disse: Minhas mãos imaculadas. E eu o coloquei no paraíso para guardar o fruto da árvore da vida, e depois tornou-se ele   desobediente e cometeu sua transgressão.”

Ora, sendo Deus todo poderoso, é evidente que poderia ter criado o homem inclinado ao bem. A ideia de que o homem pecou por sua livre escolha parece não convencer Esdras. A conclusão do profeta é de que, do ponto de vista humano, a justiça divina é puramente arbitrária: Mas se não tivésseis lhe dado Eva, a serpente não o teria enganado; mas àqueles que Vós desejais, salvais, e àqueles que Vós desejais, destruís.”

O profeta expõe diversas vezes a ideia de que melhor seria ao homem não ter nascido, porquanto estamos todos sujeitos ao pecado e à condenação eterna.  Angustiado diante da visão dos almas atormentadas dos pecadores, Esdras pergunta: Ó Senhor Deus, e que homem que tenha nascido não pecou?”

A questão da existência do mal em um Universo criado por um Deus de infinita bondade é um dos Mistérios (com M maiúsculo) da Teologia. Vale dizer, é algo que simplesmente não está ao alcance de nosso intelecto e que aceitamos somente pela Fé.

Neste sentido, vale a pena mencionar os ensinamentos do calvinismo, que colocam o crente ainda mais à mercê da Fé. Essencialmente, os calvinistas afirmam que Deus escolheu, desde antes do início dos tempos, por Sua exclusiva e soberana decisão, as pessoas que serão salvas. Mas aqueles que são condenados, o são por sua própria culpa, uma vez que Deus não pratica o mal. Assim, as igrejas reformadas afirmam como verdadeiros dois pontos reconhecidamente incompatíveis: a soberania de Deus e a responsabilidade do ser humano.

[i] Lobegott Friedrich Constantin (von) Tischendorf (1815 – 1874) foi um teólogo e professor alemão, considerado um dos mais importantes especialistas em estudos bíblicos do século 19. Entre suas realizações destacam-se: (a) a descoberta do mais antigo exemplar completo da Bíblia incluindo a Septuginta e o Novo Testamento; esta bíbliat65 se denomina Codex Sinaiticus, e; (b) uma edição crítica do Novo Testamento, intitulada  “Novum Testamentum Graece. Ad antiquos testes recensuit. Apparatum criticum multis modis.” (Novo Testamento Grego. Revisado de acordo com testemunhas antigos. Aparato crítico de várias maneiras.), publicado em 1849 e contendo as regras básicas da crítica textual, com exemplos de aplicação utilizados até hoje no ensino desta especialidade.

AS REVELAÇÕES OCULTAS

Sem dúvida, um dos livros mais intrigantes da Bíblia é o livro do Apocalipse de João, também denominado Revelação . De fato, esse é o único livro apocalíptico que faz parte do cânon das Escrituras Cristãs, e mesmo assim sua inclusão na lista de livros considerados inspirados foi  tardia e controversa. Até os dias de hoje, a Igreja Católica Ortodoxa não inclui qualquer trecho deste livro na Liturgia da Palavra de suas missas, embora o reconheça como canônico.

O apocalipse de João é um texto escatológico. Escatologia é um sistema de crenças e doutrinas sobre o final dos tempos. Quando se analisa a história das religiões, verifica-se que a escatologia envolve temas como, por exemplo, a imortalidade da alma e seu destino (reencarnação, ressurreição, migração, etc.), a justiça divina afinal explicada e o triunfo definitivo do Bem sobre o Mal. As expectativas escatológicas podem assumir forma individual ou coletiva, abrangendo indivíduos, grupos, nações, a humanidade como um todo e até mesmo o Universo inteiro.

O conceito de escatologia se aplica mais propriamente às religiões judaica, cristã e islâmica, que vêem a história como um desenrolar de eventos com início e fim definidos; trata-se da chamada escatologia histórica.

Em contraste, muitas religiões não-bíblicas concebem a história como uma sucessão de ciclos, sem um começo ou fim claramente estabelecidos; à criação da ordem a partir do caos, sucede eventualmente a dissolução da ordem no caos e o ciclo se repete infinitamente. Nessas religiões a escatologia  é classificada como mítica e o sentido da história é captado através da celebração da eternidade do cosmos e da repetitividade dos eventos de criação, destruição e renovação.

A escatologia histórica apropria-se da história como uma sequência temporal de eventos que conduzem a um fim definido. Os rituais e celebrações tem como objetivo recordar eventos importantes que demonstram a fidelidade de Deus no cumprimento de suas promessas e evidenciam como o cumprimento de tais promessas no futuro pode ser discernido a partir dos eventos do passado. E o futuro necessariamente significa o fim dos tempos e o fim da história, pois esta não se repete.

A escatologia judaica é histórica, e se fundamenta na escolha de Israel como o povo eleito; o foco é a revelação da glória de Javé como o Deus de todas as nações. Também é histórica a escatologia cristã, que se baseia na morte e ressurreição de Jesus e tem como foco a  Sua volta gloriosa e o estabelecimento do Reino de Deus.

A escatologia histórica se apresenta em três formas distintas, conforme o aspecto que é enfatizado: messianismo, milenarismo e apocalipticismo.

Na escatologia messiânica, a ênfase reside na figura redentora de um messias (palavra de origem hebraica que significa “ungido”) que iria liderar o povo de Deus, então oprimido e sofredor, na concretização de um futuro melhor. O messianismo frequentemente evoca visões de vingança contra determinados grupos, locais e / ou estrangeiros, considerados como opressores; neste sentido, a visão messiânica não implica necessariamente no final dos tempos.

A escatologia apocalíptica, por sua vez, promete uma intervenção súbita e cataclísmica de Deus na história para salvar um grupo específico – santos ou eleitos são denominações comuns. O mundo tal como o conhecemos, é destruído e completa-se em sua plenitude o estabelecimento dos Reino de Deus  Em Rev 21:4, lê-se: 4Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.” A teodiceia recorre à ressurreição dos mortos e ao Juízo Final; os justos são recompensados com uma eternidade gloriosa; os ímpios recebem a condenação eterna.

Finalmente, a escatologia milenarista acentua o período de 1000 anos durante o qual os justos governarão o mundo novo, junto com Jesus Cristo. O milênio é seguido pela batalha final entre o Bem e o Mal, e o fim definitivo da história.

O Apocalipse é, apropriadamente, o último dos 27 livros do Novo Testamento. Grande parte dos cristãos conhece este livro como o Apocalipse, imaginando talvez que se trata do único livro desta natureza que jamais foi escrito. Na realidade, nas décadas imediatamente anteriores e posteriores ao início da era cristã, ideias apocalípticas foram comuns tanto  entre os judeus como entre os cristãos.

Povo dominado havia séculos por potências estrangeiras, Israel aguardava com ansiedade a vinda de um Messias, poderoso neste mundo, como o Filho do Homem descrito em Da 7:13-14, onde se lê: 13Em imagens noturnas tive esta visão. Entre as nuvens do céu vinha alguém semelhante a um filho do homem. Chegou até perto do ancião ; foi levado à sua presença. 14Foi-lhe dada a soberania, a glória e a realeza. Todos os povos, nações e línguas hão de servir-lhe. Seu poder é um poder eterno que nunca lhe será tirado e sua realeza é tal que jamais será destruída!”

Para os cristãos, consolidava-se o entendimento de que Jesus era o tão esperado Messias, que havia vencido um inimigo mais poderoso que qualquer nação ou império terreno: a Morte. A expectativa do apocalipse era fortíssima no Cristianismo nascente. Em Mc 13:29-30 lê-se que Jesus afirmou: 29Assim também vós, quando virdes sucederem essas coisas, sabei que ele [o Filho do Homem] está próximo, mesmo às portas. 30Em verdade vos digo que não passará esta geração, até que todas essas coisas aconteçam.”

A expectativa do fim da história, tanto no Judaísmo do Segundo Templo como no Cristianismo, deu origem a inúmeros textos apocalípticos, dos quais  alguns chegaram até nós. Mas por serem apócrifos  (literalmente, “ocultos”) são pouco conhecidos. Há alguns meses iniciei um estudo sobre os textos apocalípticos apócrifos e decidi traduzir alguns deles para o português.

Nas próximas semanas farei a postagem de algumas destas traduções de textos apocalípticos, textos esses que são absolutamente desconhecidos pela maioria das pessoas. Lembrando que apocalipse quer dizer “revelação”, posso dizer que publicarei uma série de “Revelações Ocultas”.

A leitura dos textos apocalípticos apócrifos é interessante em si mesma, pois eles estão eivados de um conteúdo mitológico, que até hoje faz parte do imaginário popular. Através deles é também possível entrever a cosmovisão de judeus e cristãos em um período crítico da história: o início da Era Cristã.

DONA ZÉLIA

Se ainda estivesse viva, minha mãe, Otávia Zélia Vieira de Azevedo, teria feito 100 anos em 12/09/2017. Mas há 11 anos ela faleceu, poucos dias antes de completar 89 anos. Sinto muita saudade de D. Zélia, mas tenho plena confiança de que a Fé que sempre orientou seu caminho neste mundo ilumina a jornada de seu espírito no outro.

Quando penso nos acontecimentos que cercam sua vida, tenho a nítida impressão de que entrevejo o que chamaria de “flashbacks” sobre a história do século XX. Percebo como o estar no mundo é uma aventura fugaz, mas ao mesmo tempo única em seu significado para nós e para aqueles que conosco se relacionam.

Se, em um sentido cósmico “life is but a tale told by an idiot, full of sound and fury, signifying nothing”, em um sentido humano e restrito  a vida é uma estória que contamos e à qual procuramos atribuir um significado da melhor maneira que nos é possível.

Mamãe nasceu em 12/09/1917, filha de Renê Vieira e Otília Lores Vieira. Renê era natural de Guaranésia, MG e advogado por profissão; Otília era natural de Jacutinga, MG . Era filha de Antonio Marcos, tabelião da pequena cidade, e Manoelita.

Renê e Otília tiveram muitos filhos. Alguns morreram ainda na infância, como era comum naquela época, na qual a mortalidade infantil era próxima de 50%. Valia a lei da sobrevivência dos mais fortes, e mamãe e mais quatro irmãos conseguiram a proeza de chegar à idade adulta.

Renê morreu muito jovem, deixando Otília com cinco filhos para criar, o que mesmo naquela época não era fácil. Uma das irmãs de Otília, de nome Maria Esméria, era casada com um abastado fazendeiro e comprador de café,  e o casal não tinha filhos. Assim, mamãe foi “adotada” informalmente por sua tia e passou a viver na casa dela, com o conforto e as benesses que a riqueza proporciona.

Naquela época Pereira (este era o nome de seu “pai adotivo”), que a considerava como filha, estava no auge de sua riqueza e a família viajava com frequência para São Paulo; quando em Jacutinga, desfilavam em um dos poucos automóveis da cidade, naturalmente um Ford-T. Como era costume para as moças de famílias endinheiradas, mamãe começou a aprender piano ainda criança. Não era uma virtuose, mas tocava razoavelmente. Até o fim da vida se distraía tocando músicas como La Cumparsita, Las Golondrinas, e outros tangos e boleros antigos

A vida confortável acabou em 1929, com a Grande Depressão. Como muitos outros homens cuja fortuna estava ligada ao café, Pereira perdeu absolutamente tudo o que possuía; foram-se as fazendas, a empresa comercial e, por fim, a própria casa. Terminou seus dias morando de favor na casa de sua sogra, Manoelita – a matriarca da família Lores, que todos que a conheceram diziam ter  sido uma mulher sábia e bondosa. Amargurado com o desastre financeiro, Pereira faleceu poucos meses depois, com uma infecção generalizada; provavelmente, a tristeza e a depressão minaram a resistência de seu organismo e um pequeno tumor lancetado pelo farmacêutico foi o suficiente para causar sua morte.

 

Mamãe era estudiosa e responsável e mesmo diante de todas as dificuldades manteve o foco nos estudos, preparando-se para exercer a única profissão aberta às mulheres naquele início do século XX: o magistério. Ela não se considerava inteligente (mas era) e para compensar a suposta limitação, dedicava-se ao estudo de forma quase  obsessiva. Em 1934 diplomou-se professora na Escola Normal de Santa Rita do Sapucaí; enquanto estudava em Santa Rita, morou na casa de sua tia Rita Lores Bruce (Tia Nini), casada com o professor Samuel Bruce, com quem gerações de santa-ritenses tiveram aulas de português, latim ou francês no Instituto Moderno de Educação e Ensino, localizado onde hoje se situa o INATEL. Entre 1935 e 1963 mamãe foi professora; lecionou em Santa Rita, em Pouso Alegre, em Jacutinga, em Campestre, e outras cidades. Depois de casada, sua renda era importante para a manutenção da família, até que papai se firmasse na carreira de gestor e executivo em seu trabalho.

Mamãe adorava ensinar e foi uma ótima professora. Nunca fui seu aluno em um curso regular, mas quando terminei o curso primário ela mesma preparou a mim e a um amigo para o exame de admissão, que era então requerido para ingressar no Ginásio. Tive a oportunidade de ver em primeira mão como ela sabia explicar bem as matérias, como sua didática era perfeita e como era bem preparada para o trabalho que exercera por quase três décadas.

Lecionava em Santa Rita do Sapucaí quando conheceu meu pai, durante uma visita a sua amiga Marisa, filha de Cincinato e Anália. Cincinato era tio materno de papai. Minha avó paterna, Josefa, faleceu em 1913 com apenas 33 anos. Incrivelmente, isto não constituía uma exceção; no início do século XX a expectativa de vida ao nascer era de 29 anos para os homens e 33 anos para as mulheres!

Depois de alguns anos de namoro, casou-se com João Batista de Azevedo em 15/07/1941. A primeira filha, Marilena,  veio em 42; dois anos depois, em 1944  chegou meu saudoso irmão Ubiratan. Eu fui a “rapa do tacho”, nascido em 1956.

Mamãe era uma pessoa sentimental, muito sensível, que se comovia até as lágrimas com livros, filmes e novelas; ela sonhava o casamento como um desdobrar de uma paixão infinita. Papai, ao contrário, era um homem extremamente racional, prático e lógico; para ele o casamento era um contrato com a finalidade de perpetuar a espécie e fornecer certa estabilidade na vida rotineira das partes.

Talvez por isto. o casamento de Zélia e João foi apenas relativamente feliz. Longe de um mar de rosas, mas também muito distante de um inferno. Ambos eram pessoas educadas e nunca presenciei entre os dois uma briga realmente séria , agressões verbais, gritos, palavrões e muitos menos uma agressão física. Isto seria inconcebível para qualquer um deles. Mamãe acreditava sinceramente que a mulher devia ser submissa ao marido; a ideia de uma separação era absoluta, total e completamente inadmissível. Assim, estiveram casados por 54 anos.

Mamãe tinha alguns problemas de saúde. Sofreu durante muitos anos com asma; cheguei a ver alguns ataques, mas depois de nossa mudança para Belo Horizonte as crises foram se tornando mais espaçadas e finalmente desapareceram. Nos últimos anos de sua vida, sofreu bastante com o reumatismo e se locomovia com grande dificuldade, amparada em um andador.

Extremamente religiosa, aceitava com plena convicção a doutrina do catolicismo romano. Foi durante muitos anos participante da Legião de Maria. Quando a idade não lhe permitiu mais sair de casa, costumava rezar durante horas todos os dias e suas leituras eram quase que totalmente circunscritas â literatura religiosa católica.

Permaneceu lúcida até as últimas semanas de sua vida. Com 88 anos já completos, gostava de ler, assistir televisão e conversar sobre os acontecimentos da atualidade. Em seus últimos anos recebeu o cuidado devotado de minha irmã, Marilena. Faleceu em 4/9/2006, após uma semana de hospitalização.

 

Mamãe era uma representante perfeita de uma época que, para o bem ou para o mal, passou. Naquela época havia poucas dúvidas e muitas certezas:

1         sobre o certo / errado e o bem / mal

a. o certo é o que está de acordo com o ensinamento da Igreja (quase sempre a católica); o errado é o que contraria este ensinamento;

b. a religião (quase sempre a católica) é essencial para o ser humano e deve ser ensinada aos filhos; ir a missa aos domingos, fazer a primeira comunhão, rezar antes de dormir e ao levantar-se; confessar e comungar com regularidade é uma obrigação, não uma opção;

c. o pecado conduz ao inferno.
2         sobre os comportamentos socialmente adequados

a. respeitar os mais velhos;

b. dizer “obrigado”, “por Favor”, “com licença”, “desculpe” quando a situação o exige;

c. o seu direito termina onde começa o do outro;

d. não faça ou diga gratuitamente coisas que ofendam, humilhem, entristeçam, aborreçam outras pessoas.

3         sobre a educação dos filhos

a. os filhos devem obedecer e respeitar os pais; desde pequenos deve ter horários, tarefas e responsabilidades;

b. umas palmadas (não espancamentos) quando necessário são um poderoso auxiliar na educação;

c.cada um é responsável por tornar-se “alguém” na vida; para isto você tem que estudar, esforçar-se e lutar para conseguir o que quer; os pais podem ajudar, mas você e responsável por sua vida;

d. se você não aprender o que os pais tentam ensinar-lhe com amor, a vida vai lhe ensinar da pior maneira possível.

4         sobre a família

a. o homem é o chefe da família e como tal deve ser respeitado e ter suas decisões acatadas;

b. o homem é essencialmente o provedor; a educação dos filhos está mais a cargo da mãe;

c. o casamento é indissolúvel.
5         sobre o sexo

a. a mulher deve se casar virgem;

b. ao homem permite-se o sexo casual;

c. o homossexualismo é um pecado; que o pecador ao menos seja discreto.

DELENDUS EST TEMER

A Rede Globo está em campanha aberta para tirar Michel Temer da Presidência da República. Isto fica muito evidente quando se acompanham as edições do Jornal Nacional, o telejornal de maior audiência do país.  O alcance e a credibilidade do Jornal Nacional para uma parcela significativa do povo brasileiro, o tornam uma poderosíssima ferramenta para manipular a realidade e influenciar a opinião pública.

É claro que a empresa tem bons jornalistas, que estão sempre buscando a notícia, mas a história (e.g. Campanha pelas Diretas-Já em 1984, debate Lula x Collor em 1989) tem demonstrado que, quando se trata de assunto relevante para a empresa,  o quê vai ao ar e como vai ao ar é definido pela Alta Direção.

Que existem acusações de que Michel Temer é um político corrupto, habituado às piores práticas da política brasileira e cúmplice de Eduardo Cunha em vários negócios escusos, isto até as pedras da Praça dos Três Poderes sabem. Mas corruptos ocupando cargos importantes, e até mesmo a Presidência da República, já houve antes, e nem por isto a Globo demonstrou contra eles este fervor missionário com que se dedica a destroçar o  governo Temer.

O que tem me intrigado é porque a Rede Globo está fazendo isto. Algum motivo deve haver, pois como se sabe, a empresa “não dá ponto sem nó”. Imaginei alguns cenários possíveis se Temer deixasse a presidência, seja por impeachment, seja por renúncia. Para esboçar estes cenários, estou partindo de duas premissas:

1)      Um golpe militar ou parlamentar (e. g. instalação de um parlamentarismo de emergência, como em 1961) enfrentará fortíssima resistência da esquerda, que contará com o “exército de Stedile”, possivelmente apoiado pelos vizinhos bolivarianos e, muito provavelmente, milícias armadas compostas de integrantes do crime organizado, a exemplo do que ocorreu na Colômbia. Assim, desta vez, um golpe contra a esquerda não ocorrerá praticamente sem derramamento de sangue, como em 1964; levará o país a uma guerra civil.

2)      Candidatos declarados ou com ambições presidenciais são, neste momento,  Ciro Gomes, Álvaro Dias, Jair Bolsonaro, João Doria Jr., Geraldo Alckmin e Marina Silva.    Caso Lula não seja candidato em 2018, a maioria da esquerda apoiará Ciro Gomes.

A partir destas premissas, coloco os diversos cenários, divididos em três grupos.

Primeiro grupo: Não há eleições em 2018.

  1. Uma junta militar, no melhor estilo latino-americano, assume o poder e inicia uma perseguição sem tréguas à esquerda.
    1. Probabilidade: Extremamente pequena.
    2. Racional: As Forças Armadas estão bastante profissionalizadas, e a impressão que se tem é de que não existe um consenso entre os militares para iniciar uma revolta, e muitos menos a figura de um líder para comandá-la. O que há são manifestações esporádicas de saudosistas do governo militar, de oficiais subalternos e de generais de pijama.
    3. Conclusão: Guerra civil.
  2. Partidos de direita (ou de esquerda) convocam uma gigantesca manifestação popular (pelo menos tão grande quanto a Parada Gay em São Paulo ou o carnaval em Salvador); 2.000.000 de brasileiros marcham sobre Brasília e cercam o Congresso Nacional, forçando os deputados e senadores a votar pelas eleições diretas.
    1. Probabilidade: Extremamente pequena.
    2. Racional: O povo brasileiro, de um modo geral, não está disposto a participar de manifestações de rua e nem a esquerda nem a direita tem hoje lideranças capazes e/ou dispostas a organizar um movimento popular contra o regime.
    3. Conclusão: Confrontos graves entre manifestantes de direita e esquerda; possível escalada do conflito para uma guerra civil.
  3. O Congresso, por acordo político, decide pelas Diretas Já.
    1. Probabilidade: Extremamente pequena.
    2. Racional: A ideia não prospera no Congresso, onde seria necessário o apoio de 3/5 dos deputados e senadores para sua aprovação, visto que requer alteração do artigo 81 da CF. Além disto, há discussão sobre se o estabelecido no artigo 81 é ou não uma cláusula pétrea, pois é possível argumentar que alterar este artigo fere o disposto no parágrafo 4 do artigo 60. Com certeza, o tempo para resolver a questão judicial é maior que o prazo até as eleições.
    3. Conclusão: Dentro da normalidade constitucional é praticamente impossível.
  4. O Congresso, por acordo político, decide adiar as eleições para 2020, a pretexto de coincidência de todos os mandatos.
    1. Probabilidade: Extremamente pequena.
    2. Racional: Mesmo do cenário C. Nem o regime militar chegou a usar a “coincidência de mandatos” como argumento para aumentar a duração dos mandatos de deputados e senadores; no Pacote de Abril de 1977 reduziu os mandatos de vereadores e prefeitos.
    3. Conclusão: Dentro da normalidade constitucional é praticamente impossível.

Segundo Grupo: As eleições de 2018 são realizadas e Lula é candidato.

  1. Lula vence no primeiro turno.
    1. Probabilidade: Pequena.
    2. Racional: Lula tem alto índice de rejeição. Nas eleições de 2016 o PT foi massacrado nas urnas, e também parece ter alto índice de rejeição. Hoje Lula não tem mais votos para vencer no primeiro turno.
    3. Conclusão: Consolidação do PT no poder. Convocação de uma Assembleia Constituinte; nova constituição estabelece a República Popular do Brasil, que se torna, progressivamente, um regime de partido único; os meios de comunicação passam a ser controlados pelo Estado.
  2. Lula vai para o segundo turno contra qualquer um dos candidatos listados, exceto Ciro Gomes, e chega à presidência.
    1. Probabilidade: Média
    2. Racional: Nenhum dos candidatos tem projeção nacional. Álvaro Dias, Doria e  Alckmin são candidatos regionais; no primeiro debate, Bolsonaro demonstrará seu completo despreparo para governar o Brasil e perderá apoio de parcela significativa da classe média; Alckmin não tem o menor carisma; Doria passa a imagem do “gestor” quando o que o povo quer é um “líder” e a imagem de honesto será muito questionada em função de sua passagem pela Embratur; Marina não consegue explicar a que veio e, além disto, depois do desastre “Dilma” uma mulher não tem a mínima chance na próxima eleição. Álvaro Dias pode ser a surpresa.
    3. Conclusão: Consolidação do PT no poder. Os objetivos anteriores (Constituinte e da República Socialista do Brasil) ainda continuam no programa do governo, mas sua implementação será mais lenta.
  3. Lula vai para o segundo turno contra Ciro Gomes, e chega à presidência.
    1. Probabilidade: Média
    2. Racional: Pelo quadro atual, Ciro Gomes é disparado o candidato mais preparado e pelo visto vem se preparando a anos. Não tem um único processo contra ele nos seus 38 anos de política, desistiu de aposentadorias no valor de R$82.000,00 a que teria direito legal e é conhecido nacionalmente, por já ter sido candidato à presidência. Mas numa eventual disputa com Lula, Ciro terá o voto da classe média (pois é mais “coxinha”) e Lula atrairá o voto dos mais pobres (pois é mais “mortadela”). Como há muito mais brasileiros de baixa renda e baixa escolaridade do que brasileiros de alta renda e alta escolaridade, Lula vence a disputa.
    3. Conclusão: Consolidação do PT no poder. Os objetivos anteriores (Constituinte e da República Socialista do Brasil) ainda continuam no programa do governo, mas sua implementação será mais lenta do que no cenário acima, pois Ciro Gomes tentará se firmar como a alternativa para evitar que o PT atinja seus objetivos.

Terceiro grupo: As eleições de 2018 são realizadas e Lula não é candidato.

 

  1. Ciro Gomes vence as eleições.
    1. Probabilidade: média.
    2. Racional: Ciro Gomes vai se revelar como o mais bem preparado dos candidatos, projetando a imagem de um candidato experiente, honesto e profundo conhecedor dos problemas brasileiros; venderá ainda a ideia de que é o único que tem um projeto para o Brasil alternativo ao de Lula e do PT e sem a mancha da corrupção.
    3. Conclusão: O Brasil terá um governo de esquerda moderada.

Espero que a maioria dos leitores considere que minha descrição acima é uma avaliação relativamente fiel do que poderá acontecer no Brasil nos próximos meses.

Se isto for verdade,  voltando à questão original, qual o interesse da Globo na destruição do governo Temer? Oque ela tem a ganhar em qualquer destes cenários?

SOBRE O LIVRO “JESUS HISTÓRICO E OUTROS ENSAIOS”

Esta é uma apresentação sobre o livro “Jesus Histórico e Outros Ensaios”, na qual menciono as versões disponíveis e comento cada um dos cinco ensaios apresentados no livro.

https://1drv.ms/p/s!AkSwEbk18YAdgpIMFLGn_1V_Zpd50A